O MacGuffin: Pormenores

sexta-feira, junho 07, 2013

Pormenores

Pedro Picoito, no obrigatório Declínio e Queda, esquece um pormenor e entra em contradição.

O pormenor: o «processo de intenções» está, obviamente, ligado ao facto de, à excepção da Antena 1, nenhum jornal ter pedido ao próprio (Francisco José Viegas) para comentar a notícia. No mínimo, estranho (mesmo levando em conta que não é coisa rara.)

A contradição: Pedro Picoito defende o carácter «solitário» e «autonómico» da decisão política do actor-governante (contra, se necessário for, «pareceres técnicos»), mas, logo a seguir, afirma que «o valor artístico e cultural do património pode discutir-se, mas não pode ficar sujeito à opinião ou ao gosto de um governante» - esquecendo, en passant, que Francisco José Viegas sustentou a sua decisão através de uma opção política:  «ao fim de três anos de duração do processo (o habitual é prolongar estes assuntos até uma das partes cair de inanição e a outra esquecer o assunto), era preciso dar uma resposta: ou ficar com o quadro, pagando-o, o que significava, na prática, dispor de aproximadamente €2,9 milhões; ou autorizar a sua saída para Paris. Escuso-me de comentar a hipótese de ter €2,9 milhões disponíveis.»

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Powered by Blogger Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado sob uma Licença Creative Commons.