O MacGuffin: O bom, o mau e o melhor

quinta-feira, janeiro 21, 2010

O bom, o mau e o melhor

O subvalorizado:




O sobrevalorizado:




O melhor:

4 Comentários:

Blogger LF disse...

Acho que são todos bons, mas o melhor, para mim, é justamente o do meio.

4:52 da tarde  
Blogger MacGuffin disse...

É óbvio que são todos bons, mas... Até na música parece haver um oceano que nos separa...;-)

4:59 da tarde  
Blogger LF disse...

Parece-me que por vezes tens dificuldade em separar questões estéticas de questões políticas ou ideológicas.

Sendo tu um acérrimo defensor da causa judaica, e sendo Wagner um compositor maldito para os Judeus (injustamente, diga-se), acabas por considerá-lo "mau" (título do post), e "sobrevalorizado", pondo de lado pérolas como "Parsifal", "Lohengrin" ou a extraordinária série "Anel dos Nibelungos" .

Wagner não tem culpa que Hitler gostasse da sua música, e viesse a instrumentalizá-lo sujando a sua memória com os crimes cometidos.
Tratou-se de uma tremenda injustiça para um homem que combateu pela liberdade, e sofreu as consequências das suas convicções liberais nas revoluções do sec XIX.

Além da sua música inigualável (que não me dá vontade nenhuma de invadir a Polónia, como dizia Woodie Alen), Wagner deixou também alguns escritos bastante interessantes, e que ainda hoje são actuais.
Tenho, por exemplo, um livro dele ( "A Arte e a Revolução") que é um verdadeiro manual dos princípios da criação artística, e que terei todo o gosto em emprestar-te.

11:53 da manhã  
Blogger MacGuffin disse...

Caro Zé Luis,

Não confundi nada. Limitei-me a fazer uma graça com o facto de, aparentemente, até na música clássica termos apetências e gostos diferentes.

Quanto ao Wagner, ao Hitler e aos judeus (sim, sou um acérrimo defensor da causa judaica), não me passaria pela cabeça misturar os três para julgar a música de Wagner. Como tu dizes, Wagner não tem culpa de Hitler gostar da sua música, embora isto nos pudesse levar a outra discussão (nacionalismo alemão, Hegel, Fichte, etc.). Gosto de algumas coisas de Wagner (Parsifal, p.ex.), mas acho que a sua obra tem sido sobrevalorizada (isto não significa que seja desprezível ou que seja má). Em bom rigor, os três - Vivaldi, Wagner e Bach - são bons. Ninguém comporia o que eles compuseram sem génio. Obviamente. Agora, no que toca a «hierarquias», Bach é imbatível.

12:11 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Powered by Blogger Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado sob uma Licença Creative Commons.