O MacGuffin: Demagogia querida

sexta-feira, março 28, 2008

Demagogia querida

O primeiro-ministro afirmou hoje que uma descida de impostos «é sempre desprezível para quem é rico mas não para quem é pobre» (sic), garantindo que a redução do IVA terá efeitos benéficos na economia, nos preços e nas expectativas.

É óbvio. O primeiro-ministro tem razão. A partir de Julho, uma mulher pobre que se dirija a uma loja Camper – marca muito popular entre empregadas de limpeza – para adquirir este modelo - um best-seller entre a classe profissional pelo conforto e durabilidade - já não terá que desembolsar a elevada quantia de 99 euros. Apenas 98,18 euros. Uma redução de 0,82 euros, portanto. Tendo em conta que, em média, uma mulher pobre que trabalhe nas limpezas adquire este bem de primeira necessidade cerca de 4 vezes por ano (são duráveis mas não aguentam assim tantas escadas e pavimentos abrasivos como, sei lá, uns Tod’s), estamos a falar, caros leitores, de 3,28 euros (4 x 0,82 euros) a menos no orçamento anual de uma família. As expectativas estão, por isso, ao rubro. Os efeitos benéficos na economia serão evidentes. Os preços dos bens essenciais darão um trambolhão. A malta vai fingir que a taxa de 21% abrange os bens essenciais que os pobres avidamente consomem. E eu adoro este primeiro-ministro.

twins camper

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Powered by Blogger Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado sob uma Licença Creative Commons.