O MacGuffin: Sobrevivência

sexta-feira, março 27, 2009

Sobrevivência

Rui Ramos in Correio da Manhã 27/03/2009

Não é só birra

O PSD não aceita os nomes do PS para provedor de justiça. Para o PS, não passa de uma "birra". É isso? Não. O PSD não faz birra – o PSD luta simplesmente pela sua sobrevivência como grande partido.

Para perceber esta história, convém lembrar o que são os partidos portugueses: fundamentalmente, são partidos do Estado, que vivem dos subsídios e do controle dos recursos públicos. Têm as taxas de filiação mais baixas da Europa e, como se tem visto nas "directas", nem os chamados "militantes" mobilizam completamente. Para os partidos mais pequenos, ainda conta a influência em sindicatos ou na comunicação social. Mas aos grandes, é o poder que têm através do Estado que lhes dá importância. Por isso, nenhum deles pode deixar constar que a sua palavra já não interessa nas nomeações para cargos públicos. Seria o sinal para os ratos abandonarem o navio.

As últimas lideranças do PSD deixaram pôr em causa, como mostram as sondagens, o seu estatuto de partido de bipolarização. O PS parece querer obrigar o PSD a reconhecer desde já essa menoridade, tendo talvez em vista criar precedentes para os equilíbrios de algum bloco central. O PSD, como lhe compete, recusa submeter-se. Em alternativa, o PS ameaça entender-se com os partidos pequenos. Estamos a começar a ver o futuro provável da nossa política, se não houver maioria absoluta.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Powered by Blogger Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado sob uma Licença Creative Commons.