O MacGuffin: O ridículo

terça-feira, março 21, 2006

O ridículo

O Dr. Pinho e do Dr. Pereira andam por terras de Goethe e Beckenbauer a exaltar Portugal. O Mundial é (mais uma) «oportunidade». O Eng. mandou estas duas almas tratar do assunto. Armaram-se, para tal, com um autocarro pintado com as cores da selecção, inscrições da moda («força» ou «giro») e logo produzido pelo artista oficial do regime, por sua vez recheado (o autocarro, não o artista) de camisolas, bandeirinhas, garrafões de azeite, medas de cortiça e, suponho eu, conectividade de vária ordem. O objectivo? Acordar do sono da indiferença os incautos germânicos e banhar de conhecimento aqueles que, já despertos, insistem em não fruir do nosso ditoso povo por via do mais barroco apedeutismo.

Vem de longe esta saloia e cíclica inclinação para a promoção abroad da nossa bendita e sublime pátria, por meio de iluminações terminantes, bandeiras incisivas e gestos de grandeza homérica. Por distracção alheia e para azar nosso, a pátria tarda em «projectar-se». Não fosse ridículo, seria triste.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Powered by Blogger Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado sob uma Licença Creative Commons.