O MacGuffin: Contemporaneidade

quinta-feira, novembro 24, 2011

Contemporaneidade

De "O Crítico como Artista" de Oscar Wilde:
GILBERT (ao piano) Meu caro Ernest, de que te estás a rir? 
ERNEST (erguendo o olhar) De uma história notável com que deparei agora mesmo neste volume de memórias que encontrei em cima da tua mesa. 
GILBERT Que livro é esse? Ah, já sei. Ainda não o li. É bom? 
ERNEST Bem, enquanto tocavas, entretive-me a folheá-lo com algum divertimento, embora, em princípio, não goste de memórias de autores modernos. São normalmente escritas por pessoas que, ou perderam por completo a memória, ou nunca fizeram nada de digno de ser lembrado, o que constitui, sem dúvida, a razão da sua popularidade, pois o público inglês sente-se imediatamente em casa quando alguma mediocridade lhe dirige a palavra. 
GILBERT Sim, o público é maravilhosamente tolerante. Perdoa tudo, excepto o génio. (...)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Powered by Blogger Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado sob uma Licença Creative Commons.