O MacGuffin: O Público e o sultão no seu melhor

quinta-feira, julho 20, 2006

O Público e o sultão no seu melhor

Notícia do Público:

O príncipe herdeiro saudita diz que não pode “deixar Israel continuar a bombardear o Líbano” O príncipe herdeiro e ministro da Defesa da Arábia Saudita, sultão Ben Abdel Aziz, disse hoje em Paris que não podia “deixar Israel continuar as suas acções” no Líbano, durante um encontro com o Presidente Jacques Chirac.

O príncipe sultão expôs a posição saudita depois de um almoço com o chefe do Estado francês. “Nós suportamos e apoiamos qualquer política sábia com o objectivo de encontrar uma solução para os actuais problemas”, em particular o deslocamento de uma força internacional para o sul do Líbano, na fronteira com Israel, declarou.

“Pensamos que essa seria a melhor solução”, disse em resposta a uma pergunta. “Não podemos deixar Israel continuar com as suas acções, não podemos tolerar que Israel brinque com a vida de cidadãos, de civis, de mulheres, de velhos e crianças.”

Os nove dias de bombardeamentos israelitas sobre o seu vizinho do norte mataram mais de 300 pessoas, mas não conseguiram parar os ataques do Hezbollah com rockets ao seu território.


Esta notícia é uma pérola de facciosismo e má-fé. O sultão Ben, coitado, esqueceu o óbvio: uma política «sábia» passa, também, por não deixar que o Hezbollah brinque com a vida de civis inocentes israelitas (mulheres, velhos, crianças). O Público, distraidamente, esquece a referência aos mortos e feridos israelitas. São (muito?) menos, não é?

Palavras para quê? É o jornalismo de referência português. Via «agências».


0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Powered by Blogger Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado sob uma Licença Creative Commons.