O MacGuffin: ELVIS ESTÁ VIVO

sexta-feira, setembro 24, 2004

ELVIS ESTÁ VIVO

E tem de apelido Costello. Bastante vivo, aliás: The Delivery Man (2004, UMG Recordings, Inc) acaba de ingressar na categoria de “Mais Do Que Provável Disco do Ano”. E volta a relevar da extrema subvalorização de que padece a obra de Costello. A crítica raramente lhe poupa elogios, as publicações especializadas não deixam passar em claro a edição de mais um disco, mas raramente se ouve louvar Costello quando o tema de conversa versa sobre os mais importantes singer-songwriters dos últimos trinta anos. Hosanas e declarações de amor a Waits, Cohen, Wyatt, Young, Cash, etc., costumam abundar na boca do common man, mas sobre Costello a ordem parece ter sido “descarte-se”. Na blogosfera, por exemplo, à excepção do Ricardo, do Jorge e do Tulius, nunca vi uma única referência a Costello, no meio de centenas a Cave, Pixies, Cohen, Oldham, etc.O que, para mim, constitui mais um dos mistérios da longa contabilidade entre ‘sobrevalorizados e incrivelmente lembrados‘ versus ‘subvalorizados e estupidamente esquecidos’. Ingenuamente, ainda arrisco a pergunta: quem é que, na posse das mais elementares faculdades mentais e sensoriais, e perante a já longa obra de Costello (que incluí pérolas como Blood & Chocolate, Imperial Bedroom e King Of América), o pode «esquecer», «menosprezar», «descuidar»?

The Delivery Man é mais uma notável colecção de canções, inspiradas na grande tradição norte-americana do blues, rock e country (a fazer lembrar o histórico e já citado King Of America). A palavra a Elvis: "I didn't want it to sound like some retro record but I wanted it to have some quality I always loved about Alan Toussaint production. Proper rock & roll should swing. If anybody ever calls me a "rock musician", I take issue with it and I say I play rock'n'roll music, a rock just lies in the dirt and has no life in it. Whatever you want to call it, we were looking for that vanishing point in the road where country, rock and roll and soul music all meet. I believe we may have found it."

Yes, folks, he did it again. E, como diz a canção, ”they can’t take that away from you”.


0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Powered by Blogger Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado sob uma Licença Creative Commons.